Escritores e profissionais do livro pela democracia

Jornal GGN

O manifesto de escritores e profissionais do livro pela democracia já tem mais de sete mil assinaturas. Entre eles, Chico Buarque, Antonio Candido, Milton Hatoum, Slavoj Zizek, Leonardo Padura, Lira Neto, Raduan Nassar, Bernardo Carvalho, Laerte, Humberto Werneck, Aldir Blanc, Rubens Figueiredo e Davi Arrigucci Jr.

No documento, os intelectuais se posicionam pelo exercício pleno da democracia de acordo com as normas constitucionais vigentes. “Não podemos imaginar a livre circulação de ideias em outra ordem que não seja a da diversidade democrática, gozada de forma crescente nas últimas décadas pela sociedade brasileira, que é cada vez mais leitora e tem cada vez mais acesso à educação”.

Eles afirmam que ainda se lembram dos 21 anos de censura às ideias e aos livros. E garantem que “O retrocesso e a perda dos valores democráticos não interessam à maioria do povo brasileiro”.

“Ao percebermos as conquistas democráticas ameaçadas pelo abuso de poder e pela violação dos direitos à privacidade, à livre manifestação e à defesa, combinadas à agressividade e intolerância de alguns, e à indesejada tomada de partido por setores do Poder Judiciário, convocamos os profissionais do livro a se manifestarem em todos os espaços públicos pela resistência ao desrespeito sistemático das regras básicas que ue garantem a existência de um Estado de direito.

Dizemos não a qualquer tentativa de golpe e, mais forte ainda, dizemos sim à Democracia.”

Para assinar a petição: aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 16 =

ao topo