imagine all the…

imagine se eu cantasse
um golpe de violentango
na madrugada iluminada por fogueiras
depois de ler um poema lívio

e se eu descrevesse as curvas
deste teu caralho
no tristango que me esconderia
sob o céu do atomic dream de kurosowa

[imagina se eu entrasse
e saísse tuas portas
infinitas vezes !]

united glory hole states
disseram que eu voltei
distante

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. horácio oliveira 28 de junho de 2011 18:47

    É, Jarbas. Soneto fake é demais. Aliás, o Jota (sempre tem um Jota!) é um poeta poderoso. Reparei desde o início o quanto ele sai fora do lugar comum. O que é difícil, reconheçamos. Depois do Mombaça, como ser lírico? O que diria Eulício?

    Valeu, Jarbas!

  2. Jarbas Martins 28 de junho de 2011 10:12

    não pude me conter. mas jota mombaça é demais.olha aí, horácio oliveira, o nosso falso jota inventou até o soneto fake.caramba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo