Incansável tentativa blockbustiana

Não me rendo. Após assistir Batman – o Cavaleiro das Trevas, em 2008, insistirei em encontrar outro blockbuster aproveitável. Pensei no badalado Avatar. A decepção só não foi maior que o mais novo filme comentado na província tremida: 2012. E não confundam os dois com ficção científica. É outra coisa. Ou a comparação com alguns clássicos do cinema é ainda pior. Pois bem. Me vesti de brasileiro e empreendi outra aventurosa tentativa: assisti Lua Nova, e o pior: dublado, por força do piratex gravado no cinema. Foi o melhorzin dos três comentados. Mas ainda não foi ele. Para chegar perto do suicídio, comprei ainda o tal Distrito 9. Sequer demoraria dois segundos na locadora ou nos melhores camelôs mais pertos de sua casa com um filmes desses. Mas está presente em várias listas de melhores filmes de 2009. E como bem afirmou o perigoso mente aberta Tácito Costa, tenho um blog voltado à cultura – boa ou má – e me sinto no dever de me inteirar dessas produções comerciais. Espero que seja ele. Do contrário, o blog pede sugestões salvadoras.

OBS: Para purificar a alma, assisti também À Deriva, de Heitor Dhália (de Cheiro do Ralo). Gostei muito, sobretudo da fotografia exuberante. Filme inteligente. Esse diretor promete.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP