Incultura potiguar

Por Janilson Sales de Carvalho

Se no Rio de Janeiro

Um Machado é cultuado e vira monumento

Aqui no RN dois Machados vão ao chão

E somem na poeira do esquecimento

A cultura no Rio é moeda forte

Lá surgiram movimentos nacionais

No RN a cultura é abandonada

E os artistas penam pra ter cartaz

Lá no Rio , o poeta Gentileza

Homem de rua e emoções

Tem seus versos reescritos e lembrados

Aqui no RN, até o grande Cascudo,

Pelas escolas, cidadãos e administradores públicos

É ignorado

Vejo a paixão dos baianos por Amado

Dos alagoanos por Graciliano

Dos pernambucanos por Gilberto Freire

Dos gaúchos pelos Veríssimo

E tantos e tantos pelo Brasil

Enchem de orgulho seus conterrâneos

E nós potiguares

Cultuamos o esquecimento

De escritores e poetas

Músicos , bailarinos e pintores

Atrizes e atores

Morte em vida

De alguns

A ignorância impera em canais de TV e FM

O povo segue rebolando axés, forrós sintéticos

Desconhecendo :

A Grande Arte Potiguar

A voz bonita de Terezinha de Jesus

O forró de Elino Julião

A poesia de Zila Mamede

A música dos Galvão

A obra maravilhosa de Cascudo

Não precisa ser Rio, nem São Paulo

Só precisa saber-se POTIGUAR

Saber-se dono de tesouros

Nunca escondidos, porém, abandonados

Comentários

Há 4 comentários para esta postagem
  1. Jarbas Martins 14 de julho de 2011 8:43

    ausências marcantes: Lívio Oliveira,João da Mata e Jota Mombaça.

  2. Jota Mombaça 14 de julho de 2011 0:15

    ai, que preguiça…

  3. Oreny Júnior 13 de julho de 2011 22:11

    meu amigo, janilson
    de várzea para o mundo, campos de várzea, mundão a fora…
    abs

  4. Marcos Silva 13 de julho de 2011 21:03

    Janilson:

    Identifico-me com sua preocupação e agradeço-lhe por expressar sentimentos dolorosos, comuns a tantos de nós, em relação a esses problemas. Quero realçar que nem todos desprezam a cultura potiguar. Até penso que as pessoas aqui reunidas estão atentas em relação a seus caminhos, suas conquistas. É importante deixar claro que o desprezo vem de muitas das autoridades contituídas, que poderiam fazer muito mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo