Ingênuo ou mal intencionado?

Caro Tácito, o meu texto “Para que servem os vereadores?” publicado aqui no SP no dia 08/01/10, foi transcrito pela jornalista Eliana Lima em um de seus espaços na Tribuna do Norte on line, o que muito me honrou e me deixou feliz e penso ser uma mudança positiva na forma de tratar a coisa pública. O texto transcrito pela jornalista recebeu (até onde eu vi) 25 comentários, e quase totalidade concordando com as idéias escritas no artigo.

O curioso foi o fato do vereador Ney Lopes Jr. (foto ) e do Sr. Jean Paul Prates terem se manifestado contra o que ali estava escrito. Ney Jr., além de não concordar com o “o conteúdo” do texto fez um convite para que eu acompanhasse um dia de trabalho de um vereador. Já o Sr. Paul Prates chamou o texto de “pueril”. Da minha parte me senti honrado com a classificação de pueril (apesar dos mais de 22 comentários a meu favor), pois é algo próprio das pessoas de espírito jovem e que tem ideal e amor pelo país.

Uma boa tradução para pueril seria “ingênuo”. Gostei, pois reafirmou em mim a convicção de que na Câmara não tem vaga para ingênuo.

ao topo