Insisto no voto nulo

Por Sérgio Vilar

Primeiro acho necessário afirmar que os posicionamentos relatados aqui são válidos pela boa intenção de todos: a do esclarecimento, da defesa da ideia com a melhor das intenções: o convencimento ao melhor caminho.

Mestre Carlão, reafirmo: o voto nulo não pretende resolver problemas. É questão de não compactuar com o poder. O erro, na minha opinião, está no poder, seja ele em qualquer esfera institucional. É uma posição anarquista.

Chico Guedes disse o seguinte no twitter: “há algo de místico e comovente no voto nulo: qdo os homens forem puros, qdo o paraíso for restabelecido sobre a terra.. aí sim, votarei”.

Entendi como uma espera pelo puritanismo político para só então votar. Não é essa a questão. Meu voto nulo não decorre, necessariamente, se eles são bons ou maus. É questão de hierarquia. Sou contra. Quanto menos, melhor.

Uma historinha rápida que li dia desses: um fazendeiro criava animais num planalto bem alto, de difícil acesso. Ele se recusou à vacinação obrigatória contra a aftosa. Raciocinou que os animais, bem cuidados e longe dos outro, não faria mal a ninguém. Esse cara reuniu uma papelada, levou a questão à justiça e foi absolvido.

É esse o espaço a ser reconquistado: o enfrentamento da regulamentação atual. Imagine uma onda de votos nulos nessa eleição. Será que o STF não pensaria em mudanças legislativas no próximo pleito? De repente em validar os votos nulos? São exemplos…

Na Bíblia são inúmeras as comparações. Enquanto os povos viveram sem hierarquias e tudo era resolvido em assembleias estiveram longe de guerras e conflitos internos. A partir da monarquia vieram as desgraças. E quer desgraça maior do que essa herança política maldita?

Comentários

Há 5 comentários para esta postagem
  1. Alex de Souza 18 de setembro de 2010 9:47

    Vida longa aos suicidas.

  2. Antonio Terrazzo 18 de setembro de 2010 8:06

    O voto obrigatório muitas vezes por falta de opção, nos faz acreditar que o voto nulo é válido, e claro que pode ser em alguns casos, que comparo a quando o suicídio é solução para dores extremas. Na maioria das vezes, deve-se procurar com lupa ou uma batéia separar o sujo do limpo. O funcionamento da política institucional deveria ser tema de currículos escolares desde o ensino fundamental, por que a maioria, elege bandidos, para os parlamentos por não sentirem de forma alguma como o parlamento poderia melhorar as suas vidas. Os votos das eleições a cargos executivos, tem uma dinâmica um pouco diferente, pois as pessoas tem o “sentimento” de que os elas escolhem são mais capazes para melhorarem suas vidas, é por issso que o rouba mais faz é um motivo de decisão fortissímo no Brasil. Enquanto isso, na falta de educação política, as escolhas são geralmente incorretas, o que se reflete no fato do estado brasileiro esta infiltrado de ladrões em todas as esferas. Aquí “vamos” eleger uma Micarla II para o governo do estado.

  3. Gustavo Porpino 17 de setembro de 2010 22:37

    Ôpa, Sérgio! Seu ponto de vista é muito pertinente. Aprovo. Abraço, Gustavo

  4. João da Mata 17 de setembro de 2010 15:59

    Caro Sergio, boa tarde

    Eu insisto no voto não – nulo, mesmo sabendo que o leitor está em cheque pela razões que ja elenquei aqui:

    Insisto tb que a politica é necessária e que a reforma política é urgente.

    Quando o leitor está em cheque:

    Quando é obrigado a votar
    Quando não tem opção para votar
    Quando não sabe como é o financiamento das campanhas
    Quando não existem partidos políticos fortes
    Quando é obrigado a ouvir propaganda política
    Quando acorda e dorme com o som auto no ouvido
    Quando percebe que alguns políticos só se elegem porque gastam muito
    Quando as rádios e emissoras de televisão são dirigidas por políticos
    Quando muitos ainda vivem abaixo da linha de pobreza
    Quando a educação é muito pobre
    Quando as campanhas são pagas por empreiteiras
    Quando o voto é comprado com bolsa-miséria.
    Quando não se tem esperança nos políticos
    Quando não se cobra dos políticos
    Quando políticos ficha-suja podem se candidatar
    Quando políticos não são presos
    Quando políticos ficam ricos impunemente
    Etc,etc, etc, Etc,etc, etc, Etc,etc, etc,

  5. Carlos de Souza 17 de setembro de 2010 15:41

    nesse sentido você está certo, sérgio. pecisamos mesmo de uma reforma eleitoral urgente. aliás, acho que um dos grandes defeitos de lula foi não ter promovido nenhuma grande reforma, fiscal, da previência e política.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo