Islã e universidade

Prezados amigos:

Não quero ensinar Islamismo aos dirigentes políticos iranianos até porque não conheço tanto assim o assunto. Mas sempre vale a pena lembrar que os árabes clássicos (islâmicos!) foram responsáveis pela salvação de tesouros filosóficos greco-romanos (inclusive, textos de Aristóteles), depois recuperados nas traduções árabes. Nesse sentido, a oposição oriente/ocidente carece de fundamento intelectual. É um instrumento político para legitimar estruturas de dominação.

Sempre lembro que o atual quadro iraniano tem antecedentes na modernização pró-EEUU do xá Reza Pahlevi, é uma espécie de agressivo retorno do reprimido. Nesse sentido, o Irã expressa vozes de protesto, hoje, que nem regridem àquele patamar nem legitimam a retórica dos governantes. As coisas podem melhorar.
Também, se piorarem…
Melhor apostar na melhora.

Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Go to TOP