A Jam Session de Zé Eduardo

9
Ao lado da Igreja são João Batista, Zé Eduardo executou clássicos do samba, acompanhado por um alemão fabricante de padeiros e um médico e até este fotojornalista.

Texto e fotografias

por John Nascimento

Neste domingo (27) que encerra a Semana Santa, a Tapiocaria da Vó, um dos botecos mais bonitos da cidade (na Vila de Ponta Negra), viu a jam session de Zé Eduardo, sambista que compôs seu primeiro choro aos 15 anos de idade. O publicitário paulista, ex-Globo, mora na capital potiguar, onde mostra seu repertório que vai de Noel Rosa ao tema do Coelhinho da Páscoa. “Cansei da publicidade e vim viver da música em Natal”.

Os shows de Zé costumam ter grande participação do público. Ele foi acompanhado por seu fiel timbaterista, Joaci de Oliveira, por um alemão fabricante de pandeiros, Ralf Moufang, e pelo médico obstetra e bongosista, João Carlos.

Tudo regado a cerveja, churrasco de peixe enrolado na folha de bananeira. “Todos os lugares onde eu toco tem sempre alguém que vai brincar comigo que não é contratado, tocam pelo puro prazer da música” explica ‘Tainha’, apelido de infância do maestro da Session.

Aqui vai o Face do Zé Eduardo. Curtam!

8 5

6 7

 

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × dois =

ao topo