João Donato/Entrevista

donato

ÉPOCA – Você se considera um dos pais da bossa nova?

João – (após uma longa pausa) Pular fora agora seria deselegante. Vamos dizer que eu fui um dos colaboradores do movimento, ao lado do Tom Jobim, do João Gilberto e do Johnny Alf. A gente fazia uma música que satisfazia nossos anseios. Não sabíamos que aquilo seria bossa nova, que iria fazer sucesso. Queríamos fazer uma música menos pessimista e mais harmoniosa. Queríamos algo mais moderno. Mas a bossa nova realmente é eterna. Uma das melhores músicas que já se fez no Brasil.

aqui

ao topo