Khrystal nos mostrou o nosso canto

Foto: Canindé Soares

AO MENOS UMA COISA IMPORTANTE APRENDI (ou reaprendi) com a participação da cantora e compositora Khrystal no programa The Voice Brasil: a arte e a cultura do povo potiguar e nordestino jamais devem aguardar chancela da Rede Globo ou de qualquer “autoridade” intelectual de fora dos nossos rincões para se realizar e se afirmar.

Khystal mostrou, com seu talento, firmeza, coragem e ousadia, o contrário. Exibiu-nos de forma translúcida o outro lado da coisa e que deve se fazer conhecido nesse cenário que alguns querem monopolizar, com interesses escusos na maior parte das vezes. Exatamente o contrário! Mostrou que devemos ser a resistência cultural deste país, que a originalidade e a autenticidade estão mesmo é aqui (e a história está aí para confirmar) e que damos um colorido diferenciado às artes e à cultura do Brasil.

Pra que esperar, então, quando se trata de reconhecer nossos princípios e valores em todos os setores sociais? Por que não compreendermos o que temos de bom na nossa casa, fonte que não seca quanto à criatividade e talento? Por que não superarmos qualquer traço de um certo “coitadismo” que ainda assumimos por aqui? Ora, vão se danar as opiniões alheias que zombam e gozam com os nossos sotaques e que pensam que nossas peixeiras não cortam, que são de plástico!

De plástico não, mermão! Isso aqui faz sangue porque somos feitos de sangue e da terra de nossos pais! Os que ainda não entenderam isso, esses é que precisam aprender que muitos dos grandes momentos das artes e da cultura brasileiras nasceram neste chão sagrado chamado Nordeste.

Advogado público e escritor/poeta. Membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There are 6 comments for this article
  1. Tânia Costa 13 de Dezembro de 2013 21:42

    É isso aí Livio! A mais pura verdade é que “muitos dos grandes momentos das artes e da cultura brasileiras nasceram neste chão sagrado chamado Nordeste.”. Com muito orgulho, mermão! Parabéns a Kristal por desafiar os padrões e mostrar que tem talento “pra dar e vender”, como se costuma dizer por aqui.

  2. thiago gonzaga. 14 de Dezembro de 2013 11:10

    Valeu Lívio Oliveira.
    Recado dado.
    Incrível como a nossa cultura é bonita, rica e diversificada.
    Deveria ser mais valorizada.
    Kristal é um bom exemplo de tudo que vem acontecendo aqui no estado relacionado a cultura. Muita gente boa praticando as mais diversas artes.

  3. Lívio Oliveira 14 de Dezembro de 2013 15:07

    Obrigado, Tânia, pela leitura e considerações mais do que pertinentes!

  4. Lívio Oliveira 15 de Dezembro de 2013 12:17

    Thiagão, obrigado!

  5. Wescley J. Gama 16 de Dezembro de 2013 12:48

    Mandou ver, amigo. Vamos reafirmar nossa força cultural, que ainda sobrevive a todas as tentativas de aniquilação.

  6. Lívio Oliveira 16 de Dezembro de 2013 17:02

    Sua voz seridoense me agrada, caro Wescley. Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP