Kriterion fecha e Jairo solta o verbo

Algumas frases do poeta e sebista Jairo Lima ficaram de fora da matéria publicada hoje no Diário de Natal. São interessantes e retratam não só causas do fechamento da Kriterion, como também alguns costumes e cultura do povo de Poti:

“O intelectual tem de sair do shopping e procurar livrarias; procurar Dona Militana. Shopping é para lançar livro de receita”.

“Os apoios que recebi foram bons, mas poucos”.

“Natal precisa se voltar para ela. A referência tem de ser a cidade. Não proponho o regionalismo ou a visão paroquial, mas uma mudança de costume”.

“O espaço alternativo precisa de muito pouco para sobreviver. Bastaria a postura de menos desprezo dos intelectuais pelos equipamentos culturais. Não adianta esperar de um governo cuja cultura é o forró”.

“A minha história de fracasso com a Kriterion não é pessoal. É a mesma da Velvet, da Limbo e da Sparta”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 10 =

ao topo