La vie com Bibi Ferreira


A diva do teatro e dos palcos brasileiros pode encerrar trajetória de quase 70 anos hoje em Natal

A relação de Bibi Ferreira com Natal é contemporânea à carreira profissional de quase 70 anos de palco. Desde o início da década de 40, quando estreou profissionalmente no teatro, a então adolescente Abigail Izquierdo Ferreira visitava a capital potiguar acompanhada do pai, o ator Procópio Ferreira. Hoje, ela volta acompanhada da Orquestra Sinfônica de Natal para uma apresentação histórica à cidade e, talvez, ao Brasil. O tradicional show em que interpreta a diva francesa Edith Piaf há 26 anos pode marcar o fim da relação da atriz, compositora e intérprete com os palcos.

O nome de Bibi Ferreira foi o único a merecer aplausos calorosos durante apresentação da programação do Natal em Natal. A atriz, nome de teatro municipal em São Paulo será a atração musical do Auto de Natal de hoje. A apresentação será no Anfiteatro do Campus, por volta das 21h30, logo após o encerramento da última encenação do Auto em 2010. No mesmo palco estarão os 53 músicos da Banda Sinfônica da Cidade do Natal. O caminho à perfeita sintonia melódica será facilitado pela experiência de Bibi no palco do Anfiteatro da UFRN e outras vezes acompanhada por orquestrações musicais.

Por três anos seguidos, entre 2000 e 2002, Bibi Ferreira esteve em Natal para shows musicais. Em 2000, a cidade ouviu pela primeira vez o show Bibi Canta e Conta Piaf. No ano seguinte, Bibi Vive Amália. O show realizado em 2002 funcionou como espécie de ensaio para a apresentação de hoje. Bibi recebeu os arranjos da Orquestra Sinfônica de Natal e do Madrigal da UFRN no mesmo Anfiteatro de hoje para um show de resgate de peças musicais que acompanharam sua carreira musical de então 45 anos, iniciada após uma trajetória consolidada como atriz e diretora de musicais.

Na época, disse em entrevista ao Diário de Natal: “É difícil cantar acompanhada de Sinfônica”, revelando que a montagem inédita seria um presente dado à cidade que a acolheu por tantas vezes. Ainda durante a conversa com o repórter José Soares Jr, Bibi afirmou que em fevereiro do ano seguinte, aos 80 anos, encerraria seu “ciclo”, após ser tem do samba-enredo da escola de samba carioca Viradouro, no carnaval do Rio de Janeiro. “Este show é a finalização de um compromisso com as grandes turnês”, disse em entrevista coletiva naquele 2002.

Bibi Ferreira voltaria a Natal outras vezes. O carinho pela cidade se deve, em parte, ao pai: “Durante a ditadura, uma peça dele, que foi proibida em todo o país, foi exibida aqui e ele nunca esqueceu disso”, revelou ao Diário de Natal. E disse ainda, em vislumbre equivocado e apagado pelo tempo: “Se ainda tiver voz em 2003 eu não encerro a minha carreira de cantora, não. Acho que talvez encerre em 2004, quando faremos o espetáculo ‘O retorno da múmia’”, encerrou aos risos a entrevista.

Naquele show de 2002, Bibi foi ela mesma, foi um pouco do cancioneiro brasileiro, como ressaltou na entrevista. No show de hoje, será a voz de Edith Piaf. É assim desde 1983. No repertório, clássicos imortalizados pela cantora francesa como: La Foule; La Goualante du Pavre Jean; La Vie en Rose; Non, Je Ne Regrette Rien; e Hymne a L´Amou. E mais do que a interpretação dos clássicos franceses, o público verá os 87 anos de carreira daquela que se diz mais atriz do que cantora, mas sustenta a voz e interpretação de uma das grandes figuras imortais da música mundial.

Banda Sinfônica da Cidade do Natal
A Banda Sinfônica da Cidade do Natal foi fundada em 1982. Atualmente, é coordenada pelo Núcleo de Música da Fundação Capitania das Artes – Funcarte e tem como finalidade apresentar mensalmente concertos educativos, oficiais e populares, divulgando a música erudita e popular de todos os povos. O maestro é o professor José Roberto Silva, natalense e bacharel em Música pela Universidade Federal da Paraíba. Foi músico fundador da Orquestra Filarmônica Norte Nordeste, participou de cursos de regência e composição com os maestros Eleazar de Carvalho, Ailton Escobar, Isaac Karabichevisk, Marlos Nobre, dentre outros. Também é maestro da Orquestra Sanfônica Potiguar.

Auto de Natal / Bibi Ferreira
Onde: Anfiteatro da UFRN
Data e hora: Hoje, encenação do Auto, às 20h30, e show musical em seguida
Acesso gratuito

* Matéria publicada hoje no Diário de Natal

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP