Lágrima Sertaneja

Por Suely Nobre

A alegria do sertanejo

É mesmo chuva no sertão!

O ano inteiro

Ele contempla desolado

A imensa sequidão

E, de repente

Numa tarde de domingo

Do mês derradeiro

A caatinga toda se perfuma

Veste-se de um verde esperançado

Atiçando os olhos do sertanejo

Germinando babugem

Em seu coração.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo