Letícia

Sua presença me faz rir
Nos dias feitos pra chover
Não há revolta pra sentir
Nem há milagre pra não crer

Chico César

Difícil acreditar que você está completando onze anos hoje, neste 22 de janeiro ensolarado e feliz. Um dia alegre como você, minha pequena. Aliás, acho lindo quando você diz que seu nome significa alegria.

Difícil acreditar que você está se tornando uma pré-adolescente, como você mesma costuma dizer, lembrando que essa é uma fase complicada e pedindo paciência para algumas questões.

“Tia, por favor, tenha paciência comigo porque sou de Aquário, o signo é o mais difícil do zodíaco”, disse você outro dia, enquanto me contava algumas novidades e tentava resolver algumas questões urgentes.

O tempo parece está passando rápido demais. Essa é a impressão que tenho a cada vez que nos encontramos. E por falar nisso, precisamos nos ver com mais frequência.

Há exatamente um ano, eu estava na sua casa, com um bolo de chocolate, um vestido florido e um livro de pintura sobre a cultura japonesa (um tema que, aliás, você adora), para comemorarmos seus dez anos. Foi tão mágica aquela noite!

Que alegria sair de casa pra ver você e pedir ao motorista do Uber que parasse em uma padaria porque eu precisava comprar algo urgentemente. E nada mais importante que um bolo de chocolate no seu aniversário (sei o quanto você ama bolo de chocolate).

Lembro que ano passado você tirou uma foto sinalizando sua nova idade. É, minha pequena, a partir de agora, não será mais possível representá-la com as duas mãos de uma só vez.

E o que isso significa? Ah, significa tanta coisa, meu amor! Significa, especialmente, que você cresceu e está alçando novos voos. E isso é maravilhoso.

Uma palavra de afeto

Letícia Cavalcanti Xavier, 11 anos;
“Tia, por favor, tenha paciência comigo porque sou de Aquário, o signo é o mais difícil do zodíaco”

Outra lembrança especial do seu aniversário de dez anos foi nossa “reunião” no quarto para que você e Raphaela (sua irmã) mostrassem o material escolar que sua mãe havia comprado naquele dia.

Que felicidade poder participar daquele momento tão importante pra vocês! Que delícia ver sua bolsa nova, suas canetas coloridas, seus diversos lápis e os cadernos de super-heróis de Raphaela. Foi uma noite incrível.

Naquele momento senti vontade de voltar a ser criança e lembrei de vários momentos da minha infância e da alegria que eu sentia quando ganhava material escolar.

Voltando ao seu aniversário e aos meus desejos de felicidade para a minha pré-adolescente preferida. Desejo que você possa voar cada vez mais alto. Também desejo que eu possa estar sempre ao seu lado, não só nos momentos felizes, mas também nos dias nublados.

Naqueles dias em que um abraço apertado e uma palavra de afeto parecem funcionar como o melhor remédio para qualquer problema. Naqueles dias em que um olhar terno e um sorriso quase sempre são capazes de diminuir a angústia que por vezes mina a nossa autoconfiança e o nosso desejo de seguir em frente.

Afinal, como disse Rubem Alves, “Buscamos, no outro, não a sabedoria do conselho, mas o silêncio da escuta”.

Desejo escutar sua voz carinhosa ao telefone dizendo que me ama e está com saudade (adoro quando você me envia essas mensagens no celular!). Às vezes, fico relendo/escutando essas suas mensagens e rindo sozinha, com aquele sorriso bobo de quem ama e sabe que é amado.

Aliás, essa é uma das melhores certezas da vida. Que sigamos assim, minha querida, certas desse amor, dessa cumplicidade e dessa doçura que nos faz melhores e mais fortes perante as intempéries dessa vida.

Não pare de desenhar! 

Desejo que você continue sendo amorosa e solidária como tem sido, especialmente com sua família.

Aliás, você entendeu muito cedo o real significado da palavra empatia, e isso é motivo de encantamento para todos que têm o privilégio de conviver contigo, essa menina de sorriso largo e abraço caloroso que está sempre disposta a ajudar.

Lembro de um certo domingo em que cheguei a sua casa e você estava superconcentrada com um balde de gelo nas mãos fazendo massagem no braço de sua mãe, que estava sofrendo com uma tendinite.

Vocês assistiam à TV e você tentava acalmá-la, ao mesmo tempo em que lhe dava conselhos sobre repousar e cuidar mais da saúde. Jamais esquecerei aquela cena! Também acho lindo quando você se dispõe a arrumar a mesa para as refeições.

Que você continue assim, Letícia, sempre alegre, sensível, atenciosa. Que maravilha é desfrutar do seu amor e dos seus cuidados! Que o seu senso de justiça e sua solidariedade continuem ainda mais fortes à medida que o tempo for passando.

Desejo que você continue sendo uma aluna responsável e comprometida com os estudos e uma amiga prestativa e solidária com os professores e colegas de classe.

Que você continue valorizando o conhecimento e siga com esse desejo de estudar muito, ser desembargadora e viajar pelo mundo (há algum tempo você dizia que teria uma casa nos EUA, uma em Paris e outra no Japão. Lembra?).

Ah, e uma coisa muito importante da qual não poderia esquecer, meu último desejo desta crônica de aniversário: não pare de desenhar! 

Em breve, você estará ilustrando capas de livros infantis e inaugurando sua primeira exposição de desenhos e pinturas.

Estaremos lá para aplaudi-la de pé quando esse dia chegar, meu bem. Rumo ao futuro, Letícia! Você nasceu para brilhar! Saiba que pode contar comigo sempre e que estarei ao seu lado para o que precisar.

Amo você, minha pequena artista.

Escritora e revisora de textos [ Ver todos os artigos ]

Comments

There are 2 comments for this article
  1. José de Castro 28 de Abril de 2019 16:35

    Uma linda crônica de amor à sobrinha. Eu vi alguns dos desenhos dela e gostei demais… Que ela prossiga com essa arte maravilhosa… Parabéns, Letícia… Parabéns Andreia Braz pela linda crônica… Abraço carinhoso…

  2. Letícia Cavalcanti 5 de Maio de 2019 19:42

    amo suas crônicas e sua escrita, tia! te amo muito! ❤

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP