Literatura e amor

Cinco livros que falam de amor para Milton Hatoum.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Jarbas Martins 6 de junho de 2011 11:15

    variantes para três versos:…já se jogam teus pés, poodles serenos,/nos cobertores do teu velho bardo…cravaram como lenda inciso dardo.

  2. Jarbas Martins 5 de junho de 2011 17:39

    E como estou escrevendo o “LIVRO DE IRANI”, Hatoum, e como este fim de tarde é aconchegante – segue este poema para ser lido como um soneto: EM UM DOMINGO CHUVOSO À TARDE – Sem o piscar de luz da Estrela Vênus, que brecha às vezes nosso ninho tardo, afogam-se teus pés, poodles serenos, nos aconchegos do teu velho bardo.O meu amor, suave leopardo, assalta os teus sonhos, céus pequenos: um cruzeiro por mares, onde helenos gravaram sua lenda em um livro pardo.Chegaremos a Roma, amor, à antiga, em um coche de água ou égua negra, bem antes de fundar uma ilha grega, bem antes de findar esta cantiga.Expostos aos insultos das sereias que não entendem castelos de areias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo