Literatura Potiguar 2009

“O ano que ora termina foi especialmente bom para a literatura do Rio Grande do Norte. Por ordem alfabética, destacamos os seguintes títulos:

Augusto dos Anjos dos anjos e dos deuses (Francisco Ivan)
Bele époque na esquina (Tarcísio Gurgel)
Cenas brasileiras (Marcos Silva & Bené Chaves, orgs.)
Fala proibida do povo, A (Geraldo Queiroz), reedição
Fortaleza dos vencidos, A (Nei Leandro de Castro)
Jorge Fernandes, o viajante do tempo modernista
(Maria Lúcia de Amorim Garcia)
Lábios-espelho (Marize Castro) – foto ao lado
Novas cartas dos sertões do Seridó (Paulo Bezerra)
Remanso da Piracema (François Silvestre)
Resina (Diva Cunha)
Simples filosofia (Pablo Capistrano)
Talhe rupestre (Paulo de Tarso Corrêa de Melo)”

De Moacy Cirne, no Balaio

ao topo