Livros / 2011

Por André de Leones
No blog Perdiídiche

Li relativamente pouca literatura em 2011. Obrigações com a faculdade e tal. Mas, a partir do pouco que li, dei conta das listinhas abaixo. Em ambas, apenas livros cujas primeiras edições brasileiras foram lançadas este ano. Os títulos estão em ordem alfabética. Mas, dentre os citados, acho que o volume de contos do Wells Tower (foto), a fanfarronice de Sérgio Sant’Anna e o romance de Paul Harding são os melhores que li em 2011.

BRASILEIROS

“Contos de Mentira”, de Luisa Geisler (contos, Record);

“Diário da Queda”, de Michel Laub (romance, Cia. das Letras);

“Domingos sem Deus”, de Luiz Ruffato (romance, Record);

“O Livro de Praga”, de Sérgio Sant’Anna (romance, Cia. das Letras);

“A Página Assombrada por Fantasmas”, de Antônio Xerxenesky (contos, Rocco);

“A Palavra Ausente”, de Marcelo Moutinho (contos, Rocco);

“Relógio de Pulso”, de Ana Guadalupe (poesia, 7Letras).

ESTRANGEIROS

“Beatriz & Virgílio”, de Yann Martel (romance, Nova Fronteira);

“Guerra Aérea e Literatura”, de W. G. Sebald (ensaios, Cia. das Letras);

“Nêmesis”, de Philip Roth (romance, Cia. das Letras);

“Poemas”, de Wislawa Szymborska (poesia, Cia. das Letras);

“A Restauração das Horas”, de Paul Harding (romance, Nova Fronteira);

“O Terceiro Reich”, de Roberto Bolaño (romance, Cia. das Letras);

“Tudo Destruído, Tudo Queimado”, de Wells Tower (contos, Rocco).

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP