Livros discutem o cinema brasileiro como negócio

A boa fase que o cinema brasileiro atravessa, com índices inéditos de ocupação das salas num mercado tradicionalmente dominado pelo produto estrangeiro, não se deve apenas à qualidade ou ao apelo comercial de filmes como Tropa de Elite 2, de José Padilha, ou Nosso Lar (foto), de Wagner de Assis, que juntos já fizeram mais de 12 milhões de espectadores.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo