Lua

Sob tua luz,
Os lobos uivam;
Sonham os enamorados;
Suspiram os poetas.

Sob tua luz,
Corpos em desejo se buscam;
Olhares lascivos se denunciam;
Em carícias, amantes, se confessam.

Sob tua luz,
Pálida e soberana no céu escuro
– Às vezes escondida por nuvens, às vezes não-,
Teus olhos castanhos em vão procuro.

Sob tua luz,
Enchem-se de esperanças os desesperados;
Descansam plácidas as águas do mar;
As feras, na mata, põem-se a sonhar.

Sob tua luz,
A arrogância se despedaça;
A falsidade é desmascarada
E a igualdade é exaltada.

Sob tua luz,
O poeta (louco) tem a lucidez
De reconhecer como verdade exata
A sua ínfima pequenez.

Brasileiro, nordestino, alagoano, advogado, cidadão comum, simples habitante deste planeta decadente... Rs... [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo