Luandino Vieira: ‘Lusofonia é um processo de choques e lutas’

Um dos principais convidados do Fórum das Letras de Ouro Preto, escritor, que em 2006 recusou o Prêmio Camões, maior distinção literária da língua portuguesa, conversou com O GLOBO por telefone sobre os “choques e lutas e posições antagônicas” que marcam a história da lusofonia na África. Aos 75 anos, vivendo entre um convento e a casa do neto na pequena Vila Nova de Cerveira, Luandino diz se sentir um estrangeiro em Portugal e afirma que “se existir comunidade dos países de língua portuguesa, o Brasil será o líder”.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco − 4 =

ao topo