Luiz Gonzaga gravou Queixumes do Potiguar Henrique Brito

Quero ser lembrado como o sanfoneiro que amou e cantou muito seu povo, o sertão; que cantou as aves, os animais, os padres, os cangaceiros, os retirantes, os valentes, os covardes, o amor. Quero ser lembrado como o sanfoneiro que cantou muito o seu povo, que foi honesto, que criou filhos, que amou a vida, deixando um exemplo de trabalho, de paz e amor. Muito obrigado.” Luiz Gonzaga

O violonista e compositor natalense Henrique Brito (foto) foi um gênio “Heinriquieto” da MPB. Nascido em Natal-RN no dia 15 de Julho de 1908, faleceu de septicemia aos 27 anos no Rio de Janeiro, no dia 11 de Dezembro de 1935. Henrique compôs com Noel Rosa (1930) a belíssima música Queixumes (meu sofrer), gravada inicialmente por Gastão Formenti. Poucos sabem que essa bela valsa também foi gravada por Luiz Gonzaga em 1945, tocando sua Sanfona Dourada. Luiz, no início da sua carreira, gravou e tocou muitas polcas, tangos, valsas e sambas.

Muito do que sabemos sobre a vida de Henrique Brito deve-se à maior patente do Rádio do Brasil, Almirante (Henrique Foreis Domingues). Participante com Noel Rosa e Almirante do celebre bandos do Tangarás, antigo conjunto Flor do Tempo. Gênio precoce aos 12 anos tocou várias peças com uma única corda no Teatro Alberto Maranhão, Natal-RN.

O governador Antônio José de Melo e Souza conseguiu uma bolsa de estudo para que HB fosse estudar no Rio de Janeiro, onde travaria contato com os gênios da nossa musica. Para Almirante, grande conhecedor da nossa música e autor do belo livro No Tempo de Noel Rosa, Henrique exibiu o primeiro violão elétrico ate então conhecido no meio musical. No EUA ele apresentou sua novidade logo aproveitada por um industrial de San Francisco que registrou a patente e deu de consolo a Henrique um violão de presente.

Henrique tinha um comportamento arredio e desligado. Numa excussão com os colegas pelas matas do Trapicheiro, encontrou um revolver velho e apontou para o seu cérebro, falando – vou me matar. Nada acontecendo apontou a arma para um colega de nome Jacob, dizendo: – vou te matar. O tiro foi mortal.

Henrique Brito foi um dos criadores do Bando dos Tangarás. No período de 1929 a 1931 compôs vinte e sete melodias. Um gênio da nossa música falecido precocemente de septicemia aos 27 anos. Em 1932, viaja aos EUA para participar da Brazilian Olympic Band do maestro Romeu Silva, que acompanhava a delegação brasileira aos Jogos Olímpicos de Los Angeles. Fugiu do navio que trazia a delegação e só apareceu um ano depois, trazendo um violão amplificado, cuja ideia original foi sua.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Maria Aparecida Anunciata Bacci 20 de abril de 2018 22:21

    Um belo texto Prof Damata Costa não conhecia o musico e compositor já tinha ouvido Queixumes é linda, obrigado por mais esta importante informação.

  2. DAMATA 29 de novembro de 2012 18:55

    ouça aqui essa maravilha de valsa:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo