Luz de Mailde

http://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/mailde_pinto/mailde_pinto_galvao1.jpg

http://img1.mlstatic.com/livro-1964-aconteceu-em-abril-mailde-pinto-galvo_MLB-O-165976057_6988.jpg

Mailde é a beleza da coragem, da sabedoria, da amizade.

É autora de um brilhante livro de memórias sobre 1964, um dos melhores que conheço em todo o Brasil: “1964 – aconteceu em abril”. O livro reúne sagacidade, ousadia, verdade. Penso que essa obra deveria ser adaptada para cinema, teatro, televisão, além de lida e relida.

É casada com o Historiador Claudio Augusto Pinto Galvão e amiga do Artista Newton Navarro, dentre tantos e tantas que desfrutam de sua generosidade.

A ditadura de 1964 a manteve presa, depois a liberou por ausência de qualquer delito. Seria muito fino que os herdeiros de quem fez a ditadura pedissem desculpas a ela e tantos outros que foram absurdamente presos por nada. Quem fez a ditadura não é chegado a finezas.

Pesquisadores da UFRN e de outras instituições de estudos, quando a entrevistam, ficam encantados com sua inteligência e delicadeza pessoal.

O Rio Grande do Norte se engrandece com a luz de Mailde, que brilha e brilhará para sempre.

Um beijo nela e em Claudio.

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 3 comentários para esta postagem
  1. Carlos José M. Carvalho 28 de abril de 2013 9:37

    Á sua casa Mailde,será sempre lembrada,cheia de quadros, de arte e
    de artistas. Foi a melhor Galeria de Arte de Natal nos anos sessenta.
    “Vai ficar na eternidade intacta,suspensa no ar ” Muitas lembranças!
    Saudade. Carlos José.

  2. Walcy Joannou 27 de abril de 2013 23:25

    Caro Tácito, não conheço pessoalmente o historiador Claudio Galvão, mas há anos nos correspondemos através de e-mails e neste período li alguns de seus livros, alguns enviados para mim no Rio de Janeiro por ele ou pelo Laélio de Melo, filho do poeta Othoniel Menezes, cuja amizade vem desde o nosso tempo de crianças. Neste contato virtual aprendi a admirar Claudio a quem considero um amigo estimado. Através dele tomei conhecimento, nesta sexta-feira, da morte de sua esposa Mailde, mulher admirável e companheira de sua vida.
    O Rio Grande do Norte certamente perde mais uma estrela da sua intelectualidade. Certamente esta estrela está agora iluminando a nova dimensão para onde foi levada.
    Abraço grande!

  3. Ednar Andrade 27 de abril de 2013 16:16

    Boa tarde,querido.

    Triste.Só agora acessando minha caixa para dar-te a triste notícia … Deparei-me agora com a tua gentil chamada.
    Temos perdido pessoas iluminadas…. Desculpe-me ,fico tão frágil .Não tenho medo de morrer, tenho medo é da pobreza que invade nossa cultura …. Pessoas assim não deviam morrer,deviam mudar-se para um lugar onde só a paz exista e elas permaneçam vivas para continuarem ensinando…

    Abraço,saudades…. Eu te amo irmão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo