Macau

I

Meu mundo é branquíssimo
e paira no ar em uma nuvem branca,
talvez porque o vento sopra as coisas do céu
e todas as coisas pousam nuas.
Mas sou eu afinal quem mais sonha,
porque decido a escolha do meu mundo
e abro a sua janela vagarosamente,
como quando as gaivotas estão regressando,
e vejo milhares de homens afogados na brancura,
submersos na imensidão da luz,
colhendo o sal da terra e a sina da vida.

II

Meu mundo é uma ilha minguante
cheia de suaves lembranças
abertas às fermentações do tempo,
desabando em ruínas, perdendo as cores.
Estro de cristais onde a água se torna dura,
miragem de ventos e espumas
no deserto ventre que fecunda o sal;
lira de r-astros, cometa de águas esquecidas,
escorrendo pelas canais da face-terra: salinas;
aquarela bela de costados e velas
onde o tempo silente ama as coisas líquidas.

III

Meu mundo tem ruas longas e íntegras,
onde a claridade em fuga
clareia curvas que fazem esquinas
e joga à toa a brancura nas salinas.
Ventos alísios sobre lilases poentes,
despertando escombros, ferindo silêncios,
movendo a mansidão ao extremo.
Barcaças fantasmas que pousam nas águas
e passam na corrente do rio
elevando sombras nas tábuas do tombadilho,
desatando braços, chorando acenos.

IV

Meu mundo é feito de pirâmides, moinhos e salinas,
onde o vento beija flamboiãs em chamas
e a sombra caminha atrás da Coluna,
como um ponteiro que marca as horas
e mede o imensurável tempo.
Se pergunto sobre a vida, nada ouço,
nem as vozes que cruzam a praça,
a menos que eu concorde em fechar o dia
e crie na metamorfose da noite fria
a forma inacabado do amanhecer,
como algo feito de medidas, curvas e sonhos.

V

Um dia, quando a poeira se misturar ao tempo
e o meu corpo se fizer caminho, voltarei
ao mundo que me fez menino,
numa tarde inerte e de olhos vazios;
porque preciso ser abençoado,
libertar-me do que sou no que fui,
como quem olha o voo e voa no pássaro,
sentindo a ausência e a leveza de si mesmo.
Serei como as garças que pousam no voo
e as arvores esquecidas pelo inverno,
porque este Salmo é minha vida, meu legado.

Comentários

Há 5 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 9 =

ao topo