Manter o Balaio cheio

Amigos e amigas:

Como todos sabem, o Balaio do Moacy Cirne anda com a edição suspensa. É um Balaio imprescindível. Enquanto Moacy não volta, enviei a seguinte mensagem convocatória para mantermos acesa a chama daquele precioso blog:

“E se a gente virasse posseiro deste blog via espaço dos comentários? Todo dia a gente manda mensagens, poemas etc. Em homenagem ao Moacy e a nós mesmos”.

Eu e Nina Rissi já começamos a ocupar o espaço – que muitos já vinham ocupando para lamentar a momentânea ausência de Moacy. Peço a todos que mandem textos novos (não sei se a coluna aceita imagens). Não podemos deixar o Balaio sem novos tópicos até o dia em que Moacy puder voltar.
Abraços para todos e todas:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Edjane Linhares 30 de maio de 2010 10:47

    Bela iniciativa. Postarei suas próprias palavras.

  2. Jarbas Martins 30 de maio de 2010 9:56

    Boa idéia, Marcos e Nina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo