Maré Foto Festival acontece até esta terça-feira (23)

Fotografia: Milton Guran

Em formato online e reunindo nomes de várias partes do país, o Maré Foto Festival acontece até esta terça-feira (23) com exposições, mostras, oficinas, orientações de portfólio, maratonas de edição, além de encontros com coletivos de fotografia, tudo gratuitamente.

Nessa primeira edição, o Maré Foto Festival propõe o tema “Amanhã vai ser outro dia: o futuro em nossos olhares”. A programação completa pode ser acessada AQUI

O festival é pensado para novos agentes da fotografia brasileira, dando protagonismo para fotógrafos emergentes e que estejam em espaços periféricos, incentivando que  a cadeia produtiva de fotografia se descentralize dos centros tradicionais, ampliando a formação de público e de novos realizadores para fora dos circuitos de elite.

No seu formato presencial, que ganhará corpo após a pandemia, a ideia é levar toda a programação para praias do litoral nordestino, dando voz e vez para artistas que têm dificuldades de acessar espaços de formação em fotografia.

“O festival se destaca por potencializar a fotografia do Nordeste e os novos artistas. Uma coisa que buscamos em nossos projetos é potencializar trabalhos de artistas jovens, periféricos e invisibilizados pelas grandes estruturas do mundo da arte”, explica João Oliveira, do Margem Hub de Fotografia, que organiza o Maré Foto Festival.

Todas as noites do festival a programação é aberta ao público, a partir das 19h30, com a transmissão pelo canal do festival no Youtube .  A mesa de abertura acontece na noite desta sexta,19, com o tema “O que foi, o que é, o que será? A fotografia em nossos olhares”, entre as convidadas estão as fotógrafas Isis Medeiros, Amanda Oliveira, Marcela Bonfim e Maíra Gamarra.

Oficinas

Maré Foto Festival acontece até esta terça-feira (23) com exposições, mostras, oficinas, orientações de portfólio, maratonas de edição, além de encontros com coletivos de fotografia.

A oficina Fotografia e Transformação Social traz um olhar sobre a fotografia documental, analisando trabalhos que tem foco na fotografia humanitária e de impacto social.

O espaço será ministrado por Milton Guran, antropólogo e fotógrafo brasileiro com reconhecido trabalho de pesquisa sobre a questão indígena brasileira. Mais informações AQUI

Uma outra oficina do Maré quer lançar um olhar para a fotografia latino-americana contemporânea.  Os participantes da oficina “Quem quer ser latino-americanx?” são convidados a desconstruir estereótipos e ampliar uma compreensão contra-hegemônica e decolonial da produção fotográfica da região, debatendo questões urgentes para os realizadores e ampliando os repertórios dos participantes sobre a produção fotográfica latino-americana.

A oficina será ministrada Maíra Gamarra, curadora do Mira Latina, laboratório de acompanhamento de projetos, onde desenvolve mentorias, pesquisas e intercâmbios com fotógrafas e fotógrafos da América Latina. Mais Informações AQUI

O festival ainda conta com uma maratona de edição coletiva, que acontece nos dias 20  e 21 de março. Durante seis horas, os participantes editarão 5 projetos pré-selecionados. A oficina é voltada para quem se interessa em saber mais sobre a criação e a dinâmica de edição coletiva, onde todos os participantes podem oferecer comentários e sugestões sobre os trabalhos selecionados.

A maratona será ministrada pelo LOMBADA, grupo voltado à criação e edição de trabalhos que dialogam com o universo da imagem. As inscrições seguem abertas e podem ser feitas AQUI

O Maré Foto Festival é uma realização do Margem Hub de Fotografia, com apoio da Escola Livre da Imagem, Lombada, Mira Latina, Revista Maniva e Rede de Produtores Culturais de Fotografia do Brasil, e com recursos da Lei Aldir Blanc Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo