Maria da Paz Ribeiro Dantas

fulana

Por e-mail, Fernando Monteiro, entre outros assuntos abordados, envia breve texto sobre Maria da Paz Ribeiro Dantas, que entrou em contato com o SP para falar sobre a postagem do livro “Vi uma foto…” na ESTANTE (post mais abaixo). Ela é escritora, com vários livros publicados, e considerada a mais importante especialista na poesia de Joaquim Cardozo. Aproveito para dizer à escritora que o SP é um espaço coletivo voltado à publicação de material sobre as artes em geral e que estamos às ordens para qualquer coisa.

Seguem algumas informações básicas sobre a escritora:

Natural de Esperança, Maria da Paz viveu na primeira infância na Fazenda São Domingos, semi-árido paraibano. Aos quatro anos, contraiu poliomielete. Por conta dessa circunstância levou uma vida relativamente reclusa. Reclusão relativa, porque entremeada de temporadas no Recife e Rio de Janeiro, por motivo de tratamento médico. A necessidade de superar as limitações de espaço proporcionou-lhe ocasiões de contatos a distância, sobretudo por cartas, com pessoas de várias localidades, conhecidas através de revistas, jornais e outros meios de comunicação. Alguns desses contatos foram através do rádio, na década de sessenta, em Campina Grande, onde então residia. Através desses contatos conheceu jornalistas, poetas, e, posteriormente, já residindo no Recife, fez amizade com com Jomard Muniz de Britto, Renato Carneiro Campos, Audálio Alves, Maria do Carmo Barreto Campelo e posteriormente com outros, cujo convívio lhe deu acesso aos meios intelectuais e aos suplementos literários, como o do Jornal do Commercio e do Diário de Pernambuco. Assim, começou sua atividade literária, com a publicação de seus primeiros poemas e de outros escritos e livros.

Livros:
Sol de Fresta; poesia – Edições Pirata, 1979;
Ilusão em pedra; poesia – Edições Pirata, 1981;
Joaquim Cardozo – ensaio biográfico – Fundação de Cultura Cidade do Recife, 1984;
O mito e a ciência na poesia de Joaquim Cardozo. Rio: José Olympio, 1985;
Luiz Jardim – ficção e vida. Recife: Fundarpe, 1989;
Joaquim Cardozo contemporâneo do futuro, (biografia, estudo crítico e antologia) Recife: Ensol, 2003.

Go to TOP