Marina: sempre amar

Marina:

Sua mensagem é soco no peito e beijo na alma. Acho que não poderei comentar nada agora, a emoção não deixa; depois voltarei a abordar seu texto. Aceite os seguintes versos que escrevi para uma canção nunca composta:

xxxxx

SEMPRE AMAR.

O cais sempre dividido
Entre a terra e o mar.
Amar alguém de ouvido,
Fio-terra, ultramar.

O céu sempre alvoroçado
Entre o sol e a tempestade.
Amar alguém sem ser gado,
Girassol em cada idade.

O caos sempre no espaço
Entre a cabeça e os pés.
Amar alguém, passo a passo,
Papo-cabeça ao revés.

O cio sempre amoroso
Entre a aurora e a aurora.
Amar alguém com mais gozo,
Toda hora, toda hora.

xxxxx

Beijos:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Go to TOP