Mário Lago 100

Ele faleceu aos noventa anos. Um dos homens mais íntegros desse país. Quando esteve pela ultima vez no Teatro Alberto Maranhão, fiz questão de falar com ele e pedir para autografar um dos seus livros. Quando beijei sua mão em devoção, ele assustou-se.
Ele foi um dos mais profícuos compositores da MPB. Também foi ator, radialista, teatrólogo, poeta e escritor. Escreveu uma dezena de livros de memórias, crônicas, etc.

Com o grande compositor Ataulfo Alves, ele compôs dois dos maiores clássicos da nossa música. “Amélia” e “Atire a primeira Pedra”.
Uma canção que ele compôs com o genial Custódio Mesquita, “Nada Além”, está entre as minhas preferidas do cancioneiro popular brasileiro. Cantei muito essa música em minhas madrugadas:

Nada além / Custódio Mesquita e Mário Lago

Nada além
Nada além de uma ilusão
Chega bem
E é demais para o meu coração
Acreditando em tudo que o amor
Mentindo sempre diz
E vou vivendo assim feliz
Na ilusão de ser feliz
Se o amor
Só nos causa sofrimento e dor
É melhor
Bem melhor a ilusão do amor
Eu não quero e não peço
Para o meu coração
Nada além de uma linda ilusão

Ouça aqui na voz do maior cantor do Brasil:

********

Do editor

Mais sobre Mário Lago: aqui

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo