Mário Quintana para a manhã

O dia está bonito como as 14h. Acho as 14 horas uma hora bonita. Gosto desse clima meia-boca. Entrego poema de Mário Quintana para colorir só mais um pouquinho este dia de sol macambuzo:

O Dia Abriu Seu Pára-Sol Bordado

O dia abriu seu pára-sol bordado
De nuvens e de verde ramaria.
E estava até um fumo, que subia,
Mi-nu-ci-o-sa-mente-te desenhado.

Depois surgiu, no céu azul arqueado,
A Lua – a Lua! – em pleno meio-dia.
Na rua, um menininho que seguia
Parou, ficou a olhá-la admirado…

Pus meus sapatos na janela alta,
Sobre o rebordo… Céu é que lhes falta
Pra suportarem a existência rude!

E eles sonham, imóveis, deslumbrados,
Que são dois velhos barcos, encalhados
Sobre a margem tranquila de um açude…

(Mário Quintana)

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 16 =

ao topo