DestaqueMúsicaTeatro

Mártires de Cunhaú e Uruaçu serão santos e ganharão uma Cantata

Atualmente existem no Brasil seis santos. Sendo que apenas Frei Galvão é brasileiro nato, os demais foram naturalizados brasileiros e têm origem principalmente na Europa. Mas essa realidade vai mudar quando a partir do dia 15 de outubro, em solenidade no Vaticano (Itália) o papa Franciso canonizar – ou seja, tornar santos – os 30 proto-mártires de Cunhaú e Uruaçu, que foram martirizados pelos calvinistas em 1645, na época das invasões holandesas no Brasil e quando Natal era chamada de Nova Amsterdã. Hoje pela manhã, o Governo do Estado anunciou os preparativos para as comemorações que esse feito religioso provocará no Rio Grande do Norte, culminando com o espetáculo Cantata dos Santos Potiguares, a ser apresentada entre os dias 26 a 29 de outubro, no Monumento dos Mártires, em São Gonçalo do Amarante.

A Cantata dos Santos Potiguares tem direção geral da produtora e coreógrafa Diana Fontes, direção musical de Danilo Guanais (ele quem escreveu e compôs a Cantata partir dos escritos de padre Murilo e do monsenhor Herôncio), produção executiva de Danielle Brito, figurino assinado por Ricardo San Martini, projeção mapeada de Wilberto Amaral, assistentes de direção e produção, respectivamente, Gleydson Almeida e Flávio Henrique, e participação especial do Coral Canto do Povo, que já está familiarizado com os mártires, uma vez que participaram da Cerimônia de Beatificação dos Mártires em 2000, em Roma. O investimento para contratação de elenco e equipe de apoio, bem como montagem e estrutura ficará no valor do R$ 255 mil, conta com o apoio da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante e diversas secretarias de Estado, como Sethas e Turismo, além da Fundação José Augusto.

Diana Fontes

Diana Fontes tem 30 anos de carreira e já dirigiu grandes espetáculos como Chuva de Bala e Oratório de Santa Luzia

Por falar em familiarizado, a seleção do elenco será quase que em sua totalidade composta por pessoas de São Gonçalo do Amarante. Para Diana Fontes, montar um espetáculo dessa grandiosidade em tão pouco tempo requer sobretudo “cumplicidade” com o elenco. Sendo assim, nada mais oportuno que ele fosse formado por pessoas que conhecem a história que será contada, aproveitando-se também a riqueza do cenário artístico daquela cidade. “Será um trabalho de integração entre o conhecimento (histórico e oral) que eles têm com a nossa prática de fazer autos”, disse ela durante a grande oficina de seleção ocorrida no sábado passado no Ginásio Poliesportivo de SGA. Serão 42 pessoas no palco, divididas entre 12 personagens e 30 no coro. Os ensaios começarão hoje, a partir das 19h. uma força tarefa está sendo montada para a produção. Aderecistas e costureiras também foram recrutadas da cidade. Algo em torno de 70 pessoas estarão envolvidas diretamente na produção da Cantata.

Cantata 4

Alex Ivanovich (camiseta azul) nasceu na terra dos mártires e faz parte do elenco convidado do espetáculo

Para o ator Alex Ivanovich, nascido em São Gonçalo do Amarante, a experiência para os atores da cidade será muito válida, uma vez que eles estão tendo contato com uma equipe técnica que traz conhecimentos diferenciados das montagens feitas em teatros pequenos. “Já estamos acostumados a contar essa história. Mas através de uma Cantata é a primeira vez. Então estamos tendo contato com elementos cênicos e musicais, que são experiências novas para boa parte dos artistas daqui”, opinou ele, durante as oficinas.

Coletiva

Coletiva_Demis Roussos

Na coletiva de imprensa, o governador Robinson Faria externou a expectativa de que o Rio Grande do Norte será “abençoado” pelo maior número de santos católicos do Brasil e que esse fato possa também ser revertido para o incremento no turismo cultural, histórico e religioso. A presidente da Fundação José Augusto, Isaura Rosado, trouxe dados de uma pesquisa recém levantada pela UERN de Mossoró, na qual constatou-se que 80% do público dos autos realizados na capital do Oeste potiguar vão para assistir aos espetáculos teatrais e não para os shows de artistas famosos do momento. Com isso, ela explicou que o investimento que se faz em espetáculos como esse de São Gonçalo do Amarante tem retorno, porque as pessoas gostam e prestigiam.

Não à toa, parece que esse sentimento é contagioso. O figurinista de cinema, Ricardo San Martini falou aos convidados que sua principal prerrogativa na hora de criar o figurino foi promover empatia entre as pessoas e a Cantata. Pelos croquis, dá para perceber que por se tratar de um espetáculo de rua e, logo a necessidade de o figurino ser bastante chamativo, as roupas serão ricas em adereços e que ajudam a contar a história cantada.

5 PE. ANDRÉ DE SOVERAL

Figurino de Padre André de Soveral por Ricardo San Martini

6 PE. AMBROSIO FCO.FERRO

Padre Ambrósio Francisco Ferro

 

7 MATEUS MOREIRA

Mateus Moreira (leigo que representa os outros 27 leigos mortos)

4 MENINA

Dentre os mártires, havia uma menina, cujo nome não se tem registro

 

Crédito das Fotos: Demis Roussos (Assecom Governo do Estado) e Eduardo Alexandre Garcia (FJA)

Share:
Sheyla Azevedo

Comentários

Leave a reply