Matizes dos machos

Tânia

Obrigado pela mensagem. Entendo erotismo como beleza e dignidade. Para homens e mulheres, claro.
Tem relações com o universo das artes – artes do corpo e da alma.

Em relação ao erotismo masculino: concordo que o falo aparece mais (até porque é pra fora) mas penso que o erotismo dos homens não se reduz a ele; qualquer macho, quando interage pra valer com outra pessoa (mulher ou homem), sente muito prazer pelo corpo inteiro – barriga, peitos, nariz, testiculos, panturilha e todo o resto. Mas alguns homens só entregam o falo por medo de entregarem essa totalidade – pior pra eles e para quem está eroticamente com eles. Sem querer esnobar os jovens, penso que a maturidade ajuda a perder o medo (como eu tenho 59 anos, isso é um explícito comercial de coroa!).

Reafirmo que considero aquela coletânea organizada por José Paulo Paes muito bem traduzida e muito bem escolhida. Todo mundo deveria lê-la.

Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

ao topo