Megaupload sai do ar após operação contra a pirataria

O Globo, com agências

Sete pessoas foram presas nos EUA e outras quatro na Nova Zelândia

NOVA YORK – Promotores do FBI de Virgínia revelaram ter fechado um dos maiores sites de compartilhamento de arquivos da internet, o Megaupload.com, e estão cobrando de seu fundador e outros funcionários envolvidos explicações sobre a violação de leis antipirataria dos EUA. Em represália, o grupo “hacktivista” Anonymous derrubou os sites do Departamento de Justiça americano, da Recording Industry American Association (RIAA), da Motion Picture American Association (MPAA) e do Universal Music Group. Também tentaram derrubar o site da Casa Branca sem sucesso. “Foi mesmo em retaliação à retirada do Megaupload do ar”, disse o porta-voz Barrett Brown, do Anonymous. “E mais vem por aí”.

Uma denúncia acusa a empresa responsável pelo Megaupload de causar mais de US$ 500 milhões em danos devido à pirataria de filmes. As empresas detentoras dos direitos autorais não foram citadas, mas, pelos títulos dos filmes no site, pode-se ter uma ideia das autoras da acusação.

O processo foi aberto nesta quinta-feira, um dia depois do “blecaute” coordenado e voluntário que tirou do ar milhares de sites em protesto contra Sopa e Pipa as duas propostas de lei que tramitam no Congresso americano destinadas a impedir a pirataria on-line de filmes, programas de TV, games e outras mídias (veja reportagem nesta página).

Os investigadores do FBI disseram que não havia ligação entre as detenções e a tempestade política sobre a polêmica envolvendo os projetos de lei.

O “Wall Street Journal” afirma que sete funcionários do Megaupload foram presos nos EUA e que outros quatro na Nova Zelândia, no que o FBI chama de uma ofensiva global contra a pirataria on-line.

A investigação já dura dois anos, dizem os agentes.

Site diz que responderá logo às acusações de pirataria

O Megaupload.com afirmou que irá responder o mais rápido possível às reclamações sobre material pirateado disponível na sua plataforma. A acusação formal contra o site diz que o Megaupload chegou a ser o 13 site mais popular do mundo, gerando US$ 175 milhões de receita criminosa.

“Embora vários parlamentares tenham renegado o Sopa e o Pipaontem [veja rerportagem abaixo], a ação do FBI contra o Megaupload provou que os agentes não precisam dessas leis para dar um golpe na internet”, escreveu o site RT.com sobre o caso.

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP