‘Meia-noite em Paris’

Woody Allen fala sobre nostalgia, aversão à tecnologia e escândalos de sua vida.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Tânia Costa 23 de junho de 2011 21:24

    Gostei do seu comentário Marcos.
    Que vivamos o sonho no presente!
    Nesse momento chove lá fora e escuto a música de Lobão:
    … O seu olhar não consegue perceber
    Como uma chuva, uma tristeza, podem ser uma beleza
    E o frio, uma delicada forma
    De calor

  2. Marcos Antônio Lins 23 de junho de 2011 7:29

    Mais que viver um sonho numa época de “ouro”, o filme realça que o personagem principal quer viver um sonho no “seu” presente, com alguém que esteja disposta a compartlhar uma simplicidade e um romance nostalgico e intenso. “Viver como se numa época romantica fosse” não implica em voltar ao passado ou retroceder, mas praticar e dar mais valor as qualidades do “simples”, no caso do filme “um simples caminhar na chuva”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo