“Melancolia” é melhor filme do ano segundo enquete do “Valor”

Por Valor Econômico

SÃO PAULO – A despeito das polêmicas do cineasta dinamarquês Lars Von Trier, o drama “Melancolia” é o filme do ano na votação dos jornalistas do “Valor” e críticos convidados. Em maio passado, Von Trier causou mal-estar no Festival de Cannes na ocasião da estreia mundial do filme. Durante a coletiva de imprensa, o diretor disse, em tom de brincadeira, que entendia Hitler. Em represália, a organização do festival francês considerou o diretor “persona non grata”. Isso, no entanto, não impediu que a protagonista de “Melancolia”, Kirsten Dunst, ganhasse o prêmio de melhor atriz do festival, um dos mais importantes do cinema.

“Melancolia” conta a história de duas irmãs (interpretadas por Kirsten Dunst e Charlotte Gainsbourg) que encaram de maneiras opostas o iminente fim do mundo. No drama, um planeta chamado Melancolia está em rota de colisão com a Terra.

Diretores consagrados, como Pedro Almodóvar e Woody Allen, também foram lembrados. No drama “A Pele que Habito”, o cineasta espanhol inclui um tom mais sombrio em suas tradicionais temáticas do desejo e da paixão. Já a comédia “Meia-Noite em Paris” é a melhor bilheteria do diretor americano em anos e aborda o saudosismo. “O Garoto da Bicicleta”, dos irmãos Dardenne, número um em duas listas, é o filme mais otimista da dupla belga, famosa pelos retratos realistas e duros da Europa. No Festival de Cannes deste ano, a produção levou o Grande Prêmio do Júri.

O cinema brasileiro é representado por “O Palhaço”, sucesso de bilheteria de Selton Mello que já levou mais de 1 milhão de pessoas às salas de exibição, e pelo documentário “As Canções”, de Eduardo Coutinho, em que entrevistados relembram uma música que mudou suas vidas.

Foram escolhidos filmes que foram exibidos no circuito brasileiro em 2011 ou produzidos em 2011. Votaram Amir Labaki, fundador e diretor do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários; Ana Paula Sousa, redatora-chefe da revista “Harper’s Bazaar”; Bruno Yutaka Saito, editor-assistente digital do “Valor Econômico”; Elaine Guerini, jornalista especializada em cinema e colaboradora do “Valor Econômico”; e Sérgio Rizzo, jornalista, crítico de cinema e doutor pela ECA/USP em Meios e Processos Audiovisuais.

Confira a votação:

Amir Labaki

1. “Melancolia” (Dinamarca/Suécia/França/Alemanha, 2011), de Lars von Trier

2. “O Palhaço” (Brasil, 2011), de Selton Mello

3. “A Pele que Habito” (Espanha, 2011), de Pedro Almodóvar

4. “Meia-Noite em Paris” (EUA/Espanha, 2011), de Woody Allen

5. “As Canções” (Brasil, 2011), de Eduardo Coutinho

Ana Paula Sousa

1. “Poesia” (Coreia do Sul, 2010), de Lee Chang-dong

2. “Homens e Deuses” (França, 2010), de Xavier Beauvois

3. “Vênus Negra” (França/Itália/Bélgica, 2010), de Abdellatif Kechiche

4. “Melancolia”

5. “Isto Não É um Filme” (Irã, 2010), de Jafar Panahi e Mojtaba Mirtahmasb

Bruno Yutaka Saito

1. “Melancolia”

2. “Cópia Fiel” (França/Itália/Bélgica, 2010), de Abbas Kiarostami

3. “A Pele que Habito”

4. “Meia Noite em Paris”

5. “As Canções”, de Eduardo Coutinho

Elaine Guerini

1. “O Garoto da Bicicleta” (Bélgica/França/Itália, 2011), de Jean-Pierre e Luc Dardenne

2. “O Artista” (França/Bélgica, 2011), de Michel Hazanavicius (inédito no Brasil)

3. “A Árvore da Vida” (EUA, 2011), de Terrence Malick

4. “Inquietos” (EUA, 2011), Gus Van Sant

5. “Os Descendentes” (EUA, 2011), de Alexander Payne (estreia no Brasil em 27/1/2012)

Sérgio Rizzo

1. “O Garoto da Bicicleta”

2. “Cópia Fiel”

3. “Melancolia”

4. “Poesia”

5. “Trabalho Interno” (EUA, 2010), de Charles Ferguson

Comments

There is 1 comment for this article
  1. Tácito Costa
    Tácito Costa 21 de Dezembro de 2011 16:11

    Assisti cinco dos filmes escolhidos pelos críticos como os melhores de 2011: Melancolia, Meia Noite em Paris, Poesia, Cópia Fiel e A Árvore da Vida. Lamento ter perdido (passaram no Cinemark) A Pele que Habito e Palhaço, vou procurar assistir em DVD. Eu não votaria em Melancolia como o melhor de 2011. Achei um filme presunçoso e chato. Penso que ainda não vi o melhor filme exibido no Brasil em 2011, por isso não apontaria nenhum destes cinco citados acima como o melhor do ano. Fico devendo essa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP