Memórias do cárcere de Egon Schiele

“Em 1912, o pintor austríaco Egon Schiele foi preso, acusado de sedução de uma adolescente e de difusão de material pornográfico. Nos 24 dias que passou encarcerado, em condições humilhantes, em Neulengbach, escreveu um diário e uma série de de aquarelas, reunidos no livro Im Gefangnis / Na prisão (Luzes no Asfalto, 88 pgs. R$47). Além de libelo pela liberdade da criação artística, trata-se de um registro importante das idéias de Schiele sobre a moral burguesa e a função do artista na sociedade”.

aqui

ao topo