Meninos de Prata

“Saía de uma pauta sobre venda de produtos ilegais nas imediações da rodoviária, ao lado da Estação das Barcas, em NIterói, e praticamente tropecei num grupo de meninos totalmente cinzas, que sentados ao canto de um portão, na forma de uma roda, jogavam cartas. Instintivavente, levei a máquina ao olho e comecei a fotografar sucessivamente os movimentos sem que fosse percebido. Me aproximei e fiquei muito impressionado quando descobri que os artistas do sinal de trânsito jogavam pôquer com a grana que haviam conseguido com o trabalho de malabaristas. Ao final daquela rodada, alguém perderia tudo que havia arrecadado…” Michel Filho

aqui

ao topo