Menos que um

Por José Saddock

A tua sede me sacia
sem outra fonte que o teu desejo.

Tu me vestes de espelho
e me vês em ti.
Porque antes da imagem
bebíamos em um só
nossos co(r)pos.

E me tocas
como a ti tocasse,
sentindo a tua pele
pelo avesso.

Se a imagem escapa já não me reflete
nem te reflete mais em mim.
Somos a nossa ausência:
o nada, enfim.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo