Micarla e o jeito patricinha mimada de administrar

micarlaPor Tullio Andrade
Jornalista e escritor
www.verborragicos.com

Hoje, 26 de novembro de 2009, deveríamos estar prestigiando a quarta edição do Encontro Natalense de Escritores (ENE), mas… Havia uma menina birrenta no meio do caminho!

Sob o argumento… Ou melhor. Que argumento? A Prefeita de Natal, Micarla de Sousa, mandou acabar com o evento. E, por isso, nomes como Marçal Aquino, Xico Sá e Marcelino Freire não estão hoje em Natal. Um ano de trabalho sério da Fundação Capitania das Artes (FUNCARTE) foi jogado fora sem nenhuma explicação justa.

Nada contra se reformular eventos em busca de melhorias etc. Mas fazer isso às vésperas e às pressas é um tanto imprudente. E o pior: não se dar nem ao trabalho de avisar aos convidados que o evento foi cancelado. Eles que fossem buscar na imprensa as informações… Para quem mora em Natal, até que é fácil saber esse tipo de notícia; pois tudo foi divulgado nos jornais – o que não justifica a falta de elegância de não se dar nem a menor satisfação aos convidados. Mas para quem mora em outros Estados?! Em conversa por e-mail com um dos autores que viriam para o ENE, ele me falou que não recebeu qualquer tipo de aviso… Isso a poucas semanas antes da data prevista para o evento. E diga-se de passagem, à essa época, a prefeitura já havia decretado a não realização dele. Então me pergunto como posso chamar esse tipo de atitude: Irresponsabilidade? Descaso? Ou birra de menina mimada?

Sinceramente estou tendencioso para a a última opção; pois nenhum argumento (se é que há algum) me convence de atitudes como estas. Depois de muito tentar contato com a FUNCARTE, finalmente soube que a ideia da prefeita é adiar o encontro para o mês e março de 2010, para ele “ressurgir” reformulado e com novo nome. Volto a dizer, nada contra se reformular o ENE para melhorá-lo. Mas está claro que a intenção da prefeitura não é essa. De fato, o que se vê é uma atitude infantil e irresponsável de uma menina mimada que quer desvincular qualquer iniciativa bem sucedida do nome da administração passada. É o velho jeito de fazer política, no qual se “reformula” as ações que vêm dando certo, as rebatiza e diz que é cria da nova administração. Mas só um aviso para aqueles que ainda pensam que política se faz assim: esse modelo arcaico e falacioso de administrar não funciona mais; pois a população não cai mais nessa.

Espero que realmente que essa “reformulação” de fato aconteça para melhorar o ENE (ou seja lá que nome ele venha a ter agora). Por enquanto, é pagar para ver. Mas atitudes como essa já dão indícios de como é que a nova administração trata a cultura. Com toda sinceridade, espero que a prefeita me prove que estou errado. E se isso acontecer, estarei na linha de frente defendendo suas ações e iniciativas… desde que elas sejam feitas de forma responsável e, principalmente, respeitando os artistas e a população.”

Go to TOP