Militares são cidadãos

De Marcos Silva, no Papo Furado
http://www.papofurado.org/

Caros amigos:

Tenho lido indagações em diferentes espaços (inclusive neste blog) sobre os militares brasileiros, vozes que perguntam onde eles estão na atual conjuntura do país.

A resposta é simples mas difícil: estão aqui, entre nós, que não somos militares. Militares são cidadãos, como nós. Cobrar alguma ação deles, DENTRO DA LEI, é cobrar ação, IGUALMENTE DENTRO DA LEI, de nós outros, civis.

Convivo pessoalmente com poucos militares. Os que conheço são pessoas de bem – acredito que a maioria de seus colegas também seja assim. Se os militares e os civis se mostram indignados com tanta coisa que acontece em nosso país, eles também sabem (e nós, civis, sabemos com eles) que a ação civil-militar de 1964 e o regime que se lhe seguiu contribuiu largamente para formar o Brasil violento e corrupto de hoje. História não é o presente imediato, História é acúmulo de experiências. A ditadura produziu monstros que estão soltos até hoje. Discordo muito dos que consideram haver monstros prioritariamente entre militares. A lógica da monstruosidade, nas sociedades humanas, é se espalhar por diferentes esferas de convívio. Empregadores que pagam salários de fome, políticos corruptos e torturadores (civis ou militares) são igualmente monstruosos.

Sobre a tortura: pra que mentir, alegando que foi problema apenas de alguns militares? Aconselho todos a verem o filme “Cidadão Boilesen”: civis torturadores (ou financiadores da tortura, o que dá no mesmo) aparecem às pencas.

Abraços.

ao topo