Milos Forman

Fazer 50 anos de cinema deixou Milos Forman mais forte para ouvir o “Não!” de produtores que se esquecem dos Oscars de melhor direção conquistados por ele em 1976, por “Um estranho no ninho”, e em 1985, por “Amadeus”.

aqui

ao topo