Morre o escritor e jornalista francês François Nourissier

NA FSP

O escritor e jornalista francês François Nourissier, autor consagrado desde que recebeu o prêmio de romance da Academia Francesa em 1965, morreu em Paris aos 83 anos após ficar afastado nos últimos tempos da cena pública pelo mal de Parkinson.

A Academia Goncourt, da qual fez parte durante um quarto de século e inclusive presidiu entre 1996 e 2002 quando afastou-se devido a doença, informou nesta quarta-feira o falecimento –ocorrido na véspera– de Nourissier, um dos grandes nomes das letras francesas.

Nascido em 1927 na capital francesa, escreveu seu primeiro romance –“L’Eau Grise” (A água cinza, em livre tradução)– aos 24 anos e o último –“Eau-de-feu” (água de fogo, em livre tradução) aos 80.

Entre os dois, trabalhou durante quase quatro décadas como conselheiro literário para a editora Grasset e como jornalista colaborou, em particular como crítico, para muitas publicações como “Le Figaro”, “Le Point”, “Paris Match”, “Elle” e “Vogue”, além de ter sido redator chefe da revista “La Parisienne”.

Paralelamente, se tornou escritor reconhecido em particular com o prêmio de romance da Academia Francesa por “Une Histoire Française” e cinco anos mais tarde, em 1970, sua consagração foi confirmada com o prêmio Femina por “La Crève”.

Eleito membro da Academia Goncourt em 1977, cinco anos mais tarde passou a ser seu secretário-geral e depois presidente em 1996.

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × três =

ao topo