Morte de Jobs alivia ícone do software livre

NO LINK/ESTADÃO

Richard Stallman, americano fundador da Free Software Foundation e militante radical, declarou estar aliviado com a morte de Steve Jobs.

“Steve Jobs, o pioneiro em fazer os computadores-prisões parecerem cool, criado para tirar a liberdade dos tolos, morreu. Como o prefeito de Chicago Harold Washington disse uma vez sobre o ex-prefeito corrupto Daley, “Eu não estou feliz que ele está morto, mas estou feliz que ele tenha ido embora.” Ninguém merece ter que morrer – nem Jobs, nem o senhor Bill, nem pessoas culpadas de coisas piores que eles. Mas todos nós merecemos o fim da influência maligna de Jobs na computação das pessoas.

Infelizmente, essa influência continua apesar de sua ausência. Nós só podemos torcer para que os seus sucessores, ao tentar continuar com seu legado, sejam menos efetivos.”

Stallman é pioneiro do software livre. Em meados dos anos 80, ele criou o sistema operacional aberto chamado GNU. Vários de seus softwares, como o editor de texto eMacs, são amplamente usados.

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. João Batista de Morais Neto 8 de outubro de 2011 8:55

    Bacana. Ainda bem que há os Stallman.

  2. Lívio Oliveira
    Lívio Oliveira 8 de outubro de 2011 11:05

    Achei bem engraçado esse “militante radical” chamado Richard falando em “computadores-prisão”, “influência maligna”, “ninguém merece ter que morrer”… Nada fanático. Nada démodé. Nada degradé. Um Antônio Conselheiro dos tempos atuais e virtuais?

    Prazer em conhecê-lo! E o seu “GNU”. Por sinal, encontrei ali na Wikipédia (outro monstro da internet, pronto para nos abocanhar):

    “GNU é um sistema operacional tipo Unix em desenvolvimento pelo Projeto GNU que ainda não publicou nenhuma versão estável. Foi idealizado por Richard Stallman e era o foco original da Free Software Foundation.”

    Era? Fico aguardando a “versão estável” para fazer maiores comentários.

    Nesses tempos, em que não se aceita a inteligência e a genialidade alheias, somente por inveja ou para se fazer contraponto crítico e oportunista, subindo nos ombros de pessoas maiores e de maior sucesso, fico me perguntando se os blogs e sites da internet também não estariam concorrendo para essa alienação capitalista toda em que estamos vivendo.

    Ah! Lembro-me agora que há os Julian Assange da vida para serem entronizados sem maiores debates. São os “deuses”, os heróis dos rebeldes sem causa da internet.

    Por sinal, onde anda o Julian?

    É evidente que endeusar seres humanos é a extrema burrice. E demonizar pessoas que trabalharam duro e deram contribuições inteligentes e amplas à humanidade é a outra ponta desse extremo.

    Já o fato de reconhecer a inteligência em pessoas como nós…isso, a meu ver, é a grande capacidade de compreensão e de apreensão do humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo