Muita teoria, pouca prática

Por Yuno Silva
Foto Emanuel Amaral

Projetos, propostas, planos, intenção, meta. Essas são as palavras preferidas da atual gestão da Fundação José Augusto, que se esforça para marcar presença na mídia divulgando realizações pontuais e a profusão de iniciativas que permanecem, ainda, no plano das ideias. O fato é que a propaganda oficial do Governo Rosalba Ciarlini, no que diz respeito aos avanços e realizações no segmento cultural, está bem aquém do que realmente é divulgado na televisão: a Secretaria de Cultura ainda não foi criada; o Fundo de Incentivo também não se materializou; o Seis e Meia está esquecido; a biblioteca Câmara Cascudo continua em frangalhos; a Cidade da Criança fechada; editais e prêmios continuam pendentes desde 2009; e cachês permanecem em aberto.

aqui

Comentários

Há 3 comentários para esta postagem
  1. luiz Assunção 24 de maio de 2011 19:32

    sim, agora entendi, quer dizer que o governo ja pagou 960 mil reais dos debitos da gestão de Crispiniano? como tava posto no artigo, nao se sabia que parte consideravel ja havia sido paga, quase metade, P A R A B E N S !!!
    isso é que nao estava claro. Pensava que o governo so tinha aumentado a renuncia fiscal para 6 milhoes mais vejo que ja pagou quase metade dos debitos com pontos de cultura, premios, caches ! que bom!…. assim, tenho esperanças !!!

    tenho e muita

    Assunção

  2. Yuno Silva 23 de maio de 2011 11:16

    Luiz, Tácito,

    a conta está certinha, olhem só:

    8 milhões menos 960 mil (quase um milhão) = 7 milhões de débito total

    Dos 2,4 milhões de débito com artistas menos 960 (quase 900 mil) = 1,5 milhão de débito

    Confere aí que a matémática está correta e os valores da matéria atualizados.

    Abraços

  3. luiz Assunção 22 de maio de 2011 6:02

    acho que a Professora Isaura não sabe fazer conta, olha só, a gestão do PT deixou na Fundação José Augusto um debito de oito milhões de reais.

    Com premios, cachês e produtores culturais 2.400.00 – dois milhoes e quatrocentos mil reais.

    Este governo ja pagou 960.000 (novecentos e sessenta mil reais) aos pntos de cultura digo, 16 associações dos amigos das casas de cultura.

    E a professora diminui esta divida em um mulhao e cem mil reais? por que? ela esta querendo passar panos mornos nos debitos de Crispiniano? nao sabe fazer conta? ou outros interesses falaram mais alto?

    Tacito, em defesa da verdade, seria bom confirmar, não acha?

    eu, na verdade, nao entendi

    Assunção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo