Mutantes, a banda mais superestimada da história

Por Marcelo Moreira

Um é pouco, mas sempre será mais do que zero. Muita gente usa essa máxima como argumento para justificar a existência ou gosto por alguma coisa. Se não tem coisa melhor, vai esse mesmo, segundo dizem por aí.

aqui

Comentários

Há 10 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − dois =

ao topo