Na corda bamba, mas chegamos aos oito anos

Por Tácito Costa

Junho chegou e com ele mais um aniversário do Substantivo Plural. Oito anos. E como é de praxe sempre escrevo algumas linhas a pretexto de balanço. Foi o ano mais complicado de se levar até agora. Mas aqui estamos. Já me referi em texto recente ao desânimo que tomou-me, levando-me a pensar seriamente em parar. Em parte pelo excesso de trabalho e consequente cansaço. Em parte pelo atropelamento dos blogs pelas redes sociais.

Acho que se Sérgio Vilar não tivesse se juntado a nós a coisa teria degringolado. Com ele, veio um novo projeto gráfico e a interação com o Facebook, que considero nesse momento, vital para a sobrevivência não só de blogs, mas dos veículos impressos. Tanto que eles, tardiamente, como sempre, estão se associando à rede social, apesar dos riscos embutidos nessa decisão.

Resistimos e acredito que tenha sido equacionada, pelo menos por enquanto, a questão do “atropelamento” a que me referi mais acima, fazendo uso do Facebook e Twitter como ferramentas para aumentar os acessos.

O que percebi foi que os blogs envelheceram precocemente, como já havia ocorrido com a mídia impressa, sendo que esta última sofreu um processo diferente e mais lento. Mas ambos passaram a contar com leitores “mais velhos”, com poucas possibilidades de renovação de faixa etária. Os leitores mais jovens estão todos nas redes sociais. E nós tivemos de ir lá onde eles estavam.

Embora não seja condição para que continuemos, desde o ano passado estamos – leia-se o sócio Sérgio Vilar, rs – tentando enquadrar o SPlural numa das leis de incentivo. A municipal não deu certo, o emaranhado burocrático e a renúncia fiscal são complicadíssimos, a impressão é que a lei foi feita para que ninguém consiga viabilizar os projetos. Por que não já foi aprimorada ou extinta é um mistério que não dou conta. Estamos agora tentando via lei estadual.

Embora seja prazeroso, o blog é um trabalho, que não é pesado dado o prazer que temos em fazê-lo. Mas que demanda tempo, energia e paciência. E pequenos gastos, com projeto gráfico, manutenção, renovações anuais de domínio e de hospedagem, na Locaweb.

Quero deixar uma palavra especial ao amigo Sérgio Vilar, que (eu já tinha convidado ele várias vezes) se juntou a nós no último ano, trazendo o “Blog do Sérgio Vilar ” para o SPlural. Acho que ganhamos todos com a parceria e eu estou muito feliz em tê-lo ainda mais perto.

Aqui e ali tenho ouvido – de gente daqui e de fora – que pela seriedade e respeitabilidade que conquistou, o SPlural tornou-se um patrimônio cultural que devemos preservar. Principalmente no caso do RN, onde tudo perece entre um governo e outro. Eu sempre agradeço e repito que o blog não é meu e nem do Vilar, mas de todos que, como colaboradores ou leitores, dão vida a ele.

Obrigado a todos e um abraço apertado em cada um.

Avante!

Comentários

Há 5 comentários para esta postagem
  1. Anchieta Rolim 23 de junho de 2015 11:38

    Lívio, já disse quase tudo por mim… só me resta dizer: parabéns! e vida longa… e enquanto me aguentarem por aqui, não saiu nem a pau. acho o blog massa!!! inté…

  2. Lívio Oliveira 22 de junho de 2015 15:15

    Sinto-me honrado de participar, juntamente com essa turma boa, dessa circunavegação histórica (com pertinentes delícias e perigos) em torno do mundo da cultura e da arte. Parabéns a todos os amigos colaboradores! E parabéns especiais a Tácito e a Serginho!

  3. Jóis Alberto 22 de junho de 2015 13:13

    Prezado Tácito, desejo boa sorte a você e ao colega jornalista Sérgio Vilar, na continuidade deste Substantivo Plural, sem dúvidas um dos veículos locais de jornalismo cultural da melhor qualidade.

  4. Sergio Vilar 22 de junho de 2015 11:15

    Amigo, a parceria existe antes da “sociedade”. Foi um ganho recíproco. Já tinha desistido do meu Diário do Tempo e nos encontramos por aqui. Agora somos todos porque o SP é de cada colaborador, de cada leitor. E sem pretensão é também da história do jornalismo cultural do Estado. Vamos tocando a nau! E quem sabe temos uma surpresa boa vindo aí até o fim do mês, ne?

  5. Suely Nobre 21 de junho de 2015 22:57

    Tácito querido.

    Creio que inúmeros fatores favorecem a sustentabilidade dessa revista eletrônica de leitura inteligível e favorável a uma boa formação cultural, mas, sem dúvidas, a sua fidelidade para com a temática a que se propôs desde a primeira edição, é fator que se sobressai aos demais.

    Parabéns e vida longa ao SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo