‘Não há justificativa científica para proibir a maconha’

Stevens Rehen, especialista em células-tronco, defende a legalização.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Titina 5 de novembro de 2010 11:25

    Concordo com Adélia.

  2. Adelia Danielli 4 de novembro de 2010 21:26

    O preconceito e o juízo de valor dado aos usuários é questão de ignorância e moralismo, a disseminação de idéias que atribuíam a canabis sativa uma espécie de efeito maléfico em que, algo como um acesso ao mundo marginal demoníaco, faria da vida do indivíduo um inferno, foi largamente anunciada por anos. Hoje, diante de pesquisas científicas e constatações empíricas sabe-se do poder terapêutico que a maconha tem e podendo ser usada no tratamento de algumas patologias, como um relaxante natural, e inclusive como produto gerador de renda, impostos. O caminho mais lógico é a legalização, para diminuição da violência gerada pelo tráfico e sobretudo para o fim de um preconceito, injusto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo