Natal, uma cidade sem identidade

Por João da Mata

Os Sonhos dos candidatos
É dizer eleito estou
Faltar todas as promessas
Esquecer o que falou
É tirar lá no Planalto
Tudo que antes gastou

Antônio Lisboa – cantador RN

Tudo parece um cenário de ópera. De uma ópera trágica onde nos somos os bufões. O cenário é desolador. A cidade parece destruída por um tsunami.

Nada funciona. A greve toma conta dos serviços básicos. A saúde, a educação e a segurança detioram. A Micaela, personagem célebre da opera Carmen de Bizet, se transformou em Natal na Micaela Merimee Micarla prefeita que venceu os poderosos (sic). O mocinho (Dom José) que ajuda a princesinha a vencer o dragão perigoso de hoje é um
empresário/ político com muito dinheiro e força no governo que desenvolve uma mise en scène. Os poderosos que apoiaram a princesinha saíram de cena. Com o representante da dinastia Alves continuamos na mesma. A cidade é maquiada e sem sustança. As veias estão entupidas. Olha o tigre. Não há esgoto e os carros de merda trafegam livremente. Poderosos são presos e soltos.

Parece que ninguém ajudou a montar esse cenário desesperador. A praia cartão-postal da cidade virou um buraco engolindo carros e sonhos. O calçadão está arrebentado. Derrubaram insanamente o Machadão. Derrubaram um belo casarão que uma dia foi Escola de Música. A cidade é suja. Feia. A propaganda é falsa. Nenhum vereador é responsável por esse estado de desolação. A minha Ponta Negra está um lixo. Feia e fedorenta. Não, não tenho coragem de tomar banho numa das mais belas praias do Brasil. No primeiro ano de desgoverno, uma desolação geral municipal, estadual e federal. Um ex- secretário de cultura aos ser criticado cunhou uma frase que simboliza essas gestões: “estou cagando e andando”.

No entreato da opera de terror não tem onde encenar porque os teatros estão interditados. Na anti-platéia, nós – os bufões.

Os bobos da corte do reino do faz de conta.

Viva a democracia. Façamos valer o nosso voto nas próximas eleições. Os atores desse teatro estão em cena e nos não podemos errar mais. O povo brasileiro precisa mostrar a sua força e indignação. Vamos reivindicar os nossos direitos nas ruas, urnas e práticas republicanas. Vamos eleger aqueles que cuidam dos bens públicos e formar uma polis, e colocar aqueles que só se preocupam em enriquecer (os idiotas) no ralo dos esgotos que a cidade de Natal não tem. Enterremos definitivamente os coronéis da politica e aqueles que só prometem em tempos de eleições. Não troque o
seu voto (sua maior força) por nada. A politica é necessária e nem todos os políticos são iguais. Não desejo impeachment da presidente. Só desejo que seja cumprido o que foi prometido por todos os governantes.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. João da Mata 26 de agosto de 2015 10:59

    No 3o Parágrafo onde se ler “aos ser criticado cunhou uma frase que simboliza essas gestões: “estou cagando e andando”. Leia- se ao ser……..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo