Nei, Samarone, Cuba

Amigos e amigas:

Comentando Cuba, via Samarone, Nei parece falar do Brasil: pobreza, escassez, corrupção, prostituição a preço de banana (vi meninas ainda sem terem menstruado se prostituindo em Fortaleza – não perguntei o preço -, capaz de encontrar similares em Pontanegra). Um passeio por Natal tem tudo isso. E isso depõe contra Cuba e contra o Brasil, claro. Precisamos de escritores críticos também em relação ao Brasil.

Abraços a todos e todas:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

ao topo