No Restaurante Dunnas

No Restaurante Dunnas. Onde está você agora?

No Restaurante Dunnas a comida é boa. Como sou do mar, como Salmão, Meca e Bacalhau. Pessoas de todos os recantos. Predomina os shortinhos. Na Televisão a Visita do Papa. Vejo as belas imagens. Fico feliz com a alegria dos jovens de todos os sotaques. A fé é mesmo um tempero da vida. Pessoas dormiram nas areias de Copacabana. Pessoas vieram de longe. Caminharam. Peregrinaram. Outros fizeram a via CRUCIS. Fazemos todos nós. O que cada um faz com sua cruz é mistério. La no fundo toca e canta um casal bem jovem. Violão e Voz. Bela combinação. Belo repertório. A cantora quase nenhum garção conhece. É assim mesmo. Não me conformo e pergunto ao violonista jovem ao sair. Ele responde: Mariana. Bela voz e repertório. Afinada canta um repertório que eu chamaria Tribalhista – Mariza- Caetano. Não que ela só canta os tribalhistas.

Vejo o Papa e ouço a voz que lembra a voz da cantora Paula Costa. Também jovem e competente. Compositora, também, precisa de mais apoio. Legal que os restaurantes convidem os jovens cantores. O sábado se trona melhor ainda porque é servido gratuitamente caipirinha e caldo de feijão. Ótima combinação. Feijão com caipirinha é uma instituição brasileira. lembra-me de sábados e cantos. Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Saí feliz. Com a cantora e a comida. Com os jovens. Com a presença do Papa entre nós. Essa caipirinha deixa a gente comovido como o quê. Ai não sei porque lembro de Peninha cantado por Caetano

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo