Nobel cara de pau para Delfim Netto

lula

Na coluna “Eduardo” (FSP, 20.8.2014), Delfim Netto se referiu ao exílio da família de Eduardo Campos durante a ditadura nos seguintes termos: “Sofreu na adolescência a dolorosa experiência imposta pelas peculiaridades da política brasileira (…)”. Aliou a sutileza de Rainer Maria Rilke (“peculiaridades da política brasileira”) à desfaçatez de Adolf Hitler (“peculiaridades da política brasileira”). Pena que não escreva em alemão. A Academia Sueca demorará a tomar conhecimento desse tour de force estilístico.

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo